sábado, abril 26, 2008

25 de Abril, uma revolução ou um (r)evolução?!

25 de Abril de 1974, a Revolação dos Cravos, o dia da Liberdade Portuguesa do Estado Novo. Volvidos estes anos, em 2008 festeja-se o 34º aniversário desta Revolução que deu liberdade de expressão a todos os portugueses.

Não sou filho de Abril, sou pró-revolução, sou pró-CEE e sinto-me completamente Europeu. Um país que se orgulha sempre do passado, e vive única e apenas de memória. Concordo com o que o ilustre Presidente Cavaco Silva citou hoje na Assembleia, 'sinto-me envergonhado com a ignorância da juventude'. Sim eu também como jovem, fico triste ao ver que muitos jovens não sabem o porquê, o como, e os protagonistas desta revolução. Acho que deveria haver mais educação cívica nesta temática e para que no futuro o 25 de Abril não caia em esquecimento.

Mas a minha revolta vem por outros motivos. Como pode um país festejar tão vivamente este dia e torná-lo em mais um meio de marketing governamental enganoso. Protagonistas de cariz burocrático, aproveitaram-se da revolução para crescer seja economicamente, politicamente ou mesmo burocraticamente. Como pode um país falar em evolução se tem graves problemas de consciência política e a riqueza do povo parece querer voltar aos tempos do Estado Novo, onde tudo é caro, a procura maior que a oferta. Que é feito dos Álvaros Cunhal, dos Franciscos Sá Carneiro deste país - os políticos que estão ainda entre nós vangloriam-se dos seus actos no 25 de Abril, mas não se preocupam com o presente nem com o futuro, apenas preocupam-se com o pró-activismo dos que viveram a revolução. Onde está o sentido de acarinhar os jovens que são o futuro deste país? Dar mais oportunidades, fomentar o empreendedorismo, o sentido crítico e político. Isto choca-me, sinto-me 100% Português e 200% Europeu. Porquê?! Pensam que sou menos patriota! Não simplesmente não vejo futuro num país cheio de lobbies, mentiras e cataclismos.

VIVA O 25 DE ABRIL, VIVA PORTUGAL! REFLICTAM SOBRE ISTO.

1 comentário:

Mariana Vieira disse...

Concordo plenamente contigo, acho triste Portugal tar a viver de memórias passadas, coisas q os outros fizeram e esforçaram-se para atingir algum objectivo e agora estes senhores aproveitam.se desses feitos. Fazemos parte de um país comodista em que o único orgulho que nos resta parece ser o futebol, pois é aí que vejo tds unidos. Ao menos em alguma coisa.. é normal q a juventude não se interesse, crescemos com o estereotipo
de que os politicos são corruptos
e que a politica é toda uma fantochada. Infelizmente acho que é mesmo isso q se passa, os bons são abafados por todos aqueles que querem tudo só para si e acabamos por pô-los no mesmo saco.. bons e maus.. mas enfim.. é o q temos!